Um menino frustrado e um bebê que não sabia soltar pum!

Pensa em uma palavra mágica. Uma palavra que seca lágrimas de tristeza e dor e transforma em riso verdadeiro. Que transforma riso verdadeiro em gargalhadas espontâneas. Que tem o poder de curar um dodói sem beijinho de mamãe. Que tem o poder de fazer um filme ficar engraçadíssimo. Que deixa o dia azul, as manhãs claras e o copo meio cheio!

Essa palavra é PEIDO (e todos os seus adjacentes, barulhos, cheiros e texturas).

Até ser mãe de um menino, que acha meleca a coisa mais linda do mundo, pum o barulho mais engraçado da vida e arroto um dom perfeito que o diferencia dos outros mortais, eu nunca tinha percebido o quanto a irreverência e atitude de um personagem qualquer, correspondem proporcionalmente ao quanto ele é porco e sem educação.

Mas como uma mãe, mulher e membro oficial das pessoas que não conseguem descobrir taaanta graça assim em porquices, eu sempre ensinei para meu filho bons modos na frente das visitas. Mostrando que para tudo tem hora e lugar adequado. Ele sempre assimilou bem.

Então nasceu Natália. Um bebê que tem dificuldade de soltar pum. E isso minhas caras colegas mães, pode causar noites insones e berros inconsoláveis. Por esse motivo, sempre que a menina solta um pum sonoro, longo e de preferência que encha a fralda de muito coco, Papai e Mamães festejam! Batem palmas para o bebê, dão risada, ficam genuinamente muito felizes, fazem comentários construtivos e de grande estímulo! Isso sem contar os esforços para um arroto bem solto! (Quem nunca?)

Então o que o menino entendeu? Que soltar pum, em qualquer lugar, com qualquer pessoa, e sob a pressão de qualquer comida ingerida, passou a ser uma coisa bonita, legal e que agrada os pais! Porque né, se a irmã pode…

Só que com ele a reação não era de aplausos e beijos de parabéns. Pois ninguém se priva de sono precioso se o menino não fizer isso em público. Ele é repreendido.

Mas fica com aquela cara de “meus pais amam mais a minha irmã”, que corta o coração enlouquecido de hormônios (ou falta de) de uma mãe com horas de sono atrasado, poucos braços, celulite grau 16 e memória lesada.

Experiências de mãe de dois!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “Um menino frustrado e um bebê que não sabia soltar pum!

  1. Aff, como mãe de dois sei bem como é isso, explicar que uma hora pode, pra um pode, pra outro não pode, eles devem ficar doidinhos com tanta regra e exceções né rs? Como mãe de dois meninos aqui a palavra pum rola solta, alias ontem thierry disse que queria um cachorro pra colocar o nome de Pum, pode rs? beijo querida adoro seu blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>