Como evitar birras

Estava em um blog que gosto muito(Roteiro Baby) lendo como educar com carinho, e fiquei pensando sinceramente sobre isso.

A maternidade é o maior campo de experiências que eu já vi na vida! E depois de seis anos de prática diária, vivendo e repetindo muitas coisas no maior estilo feitiço do tempo, ao mesmo tempo que vivendo tantas novidades diferentes que nunca deixa de ser impressionante, posso falar um pouco das tantas vezes que já errei, perdi a paciência, e das tantas vezes que acertei, mesmo que sem querer.

Acredito que a forma que a criança reage nas mais diversas situações está diretamente ligada a forma que os adultos lidam com a situação. A prova disso é que naquele dia em que estamos com  mais problemas, com menos paciência, com menos tempo… Ah meus amigos, é nesse dia que os filhos são mais birrentos do que nunca!

E ao contrário disso, no dia em que temos mais tempo, que mais brincamos, mais damos atenção, mais estamos realmente presente é que as coisas fluem de forma mais harmônica.

E assim, de tanto errar e acertar, de tanto observar e aprender e de tanto me sentir feliz e triste, é que conheço meu filho a ponto de saber direitinho o que ele está precisando para cooperar. Sei quando ele está com sono, sei quando ele está para brincadeiras e sei direitinho quando ele está com a corda toda para me testar. De todas as formas eu sei mais ou menos como devo lidar, seja brincando, sendo mais carinhosa ou até mais dura.

Mas independente de conhecer o filho e de perceber as suas necessidades, tem uma técnica que eu amo e aqui em casa normalmente funciona. É tão simples e evita tanto constrangimento e apertos que não sei como nunca vim aqui falar dela. Não fui eu que inventei, claro, mas é tão prática que me sinto feliz em dividir com vocês essa experiência.

Avise a criança o que vai acontecer e fale o que exatamente espera dela!

Por exemplo:

- Filho, já está chegando a hora de ir embora, aproveita para brincar mais um pouquinho com seus amigos do parque e a próxima vez que a mãe te chamar você vai levantar, pegar seus brinquedos e nós vamos embora.

Algum tempo depois:

- Vamos embora filho? Pegue os seus brinquedos e diga tchau para os amiguinhos.

É batata, o menino simplesmente faz o que foi combinado. Depois sempre falo o quanto fiquei feliz pela forma que ele agiu, reforçando o bom comportamento.

Faço isso para o banho, faço isso para ir embora da casa da vovó, faço isso antes de entrar em uma loja que ele ama. Simplesmente explico o que vai acontecer e o que quero que ele faça.

Conversar com a criança é sempre a melhor medida preventiva!

Nada disso é uma garantia de que vai funcionar com você e seus filhos, não sei nem se vai funcionar com meu bebê, o que funciona aqui em casa pode não funcionar na casa da vizinha. Mas não custa nada tentar. Vai que dá certo aí também…

E você tem alguma dica legal que funciona na sua casa?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...