Eu reparei que você reparou que eu estava te reparando

Para aparecer basta colocar uma melancia no pescoço, já dizia minha professora da terceira série. Pois eu encontrei um método muito melhor, para aparecer basta colocar um sling e sair pela rua, pena que não tenho mais contato com essa prof.

Eu nunca fui a miss simpatia em pessoa. Sabe, aquelas pessoas que puxam conversa no banco do ponto de ônibus ou que param para perguntar algo a um estranho só porque ficou curioso. Isso somado ao fato de que tenho uma doença horrível e muito pior, ignorada ou motivo de piada entre meus queridos, sempre fui uma pessoa na minha.

Mas nunca pude imaginar que um dia eu iria parir o senhor amigo de todos, centro das atenções e candidato em época de eleições – Bernardo sou popular! O menino fez amizade com todos os vizinhos do prédio, com todos os lojistas da rua, com todos os distribuidores de papel de propaganda, estátuas vivas, sabe o nome do cachorro de quem caminha diariamente pelo calçadão… etc etc etc Tem tempo e disposição para falar sobre vídeo game, bicicleta, Angry Birds, fome e desnutrição, bolsa de valores…

Claro que eu aprendi a me abrir mais com as pessoas por causa do menino. Sem chance de ficar na minha carregando ele pela rua. E somando ele a um barrigão com uma versão novinha em folha, tinha que sair para a rua só quando tinha tempo de sobra. Tanto que no nascimento da Natália recebi muito mais visitas do que do Bernardo, a maioria foi conquista de amigos de sua nobre parte.

Mas nada disso se compara a sair de casa carregando cinco quilos de gente em um sling. Basta pisar no calçadão para perceber um “óinnn” coletivo. Coisa de louco. É tanta gente que para só para dar uma espiadinha para dentro do pano, com a cabecinha virada de ladinho, que não tem como ficar imune a tamanha simpatia do mundo.

Já desisti. Agora saio acenando para desconhecidos, sorrindo como a louca do mundo azul e cantando como se estivesse em um musical antigo.

Agora sobre o sling, simplesmente amei. Esse é o modelo wrap. Me adaptei super bem, mas não foi de primeira. A insegurança não ajudou muito. Também descobri que não é na hora em que o bebê está com cólica que você deve amarra-lo. Tem que fazer isso quando ele está bem, ou seja, não serve para curar cólicas, serve para preveni-las. Natália ama. Sente-se nitidamente muito confortável. E se todos os benefícios descritos por estudos ainda vierem de presente, super indico, pois é uma delícia carregar o bebê assim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 ideias sobre “Eu reparei que você reparou que eu estava te reparando

  1. Olá! Eu tinha exatas duas horas de folga do dia pra fazer milhões de coisas no computador, pagar contas e tudo o mais, mas que eu usei conhecendo o teu cantinho. Eu adorei teu jeito simples de escrever, adorei as fotos com o fundo borrado ( que eu morro de inveja mas não sei fazer) e esse encantamento me fez ate escrever um parabens!. Nunca comentei nenhum blog que visito, mas não sei se foi a afinidade do modo de vida e de pensamento, ou se estou numa fase de hormonios barulhentos, que aqui está. Resolvi deixar um alô.
    Tenho 2 filhos, André de 2 a7m e Lara de 5 meses. Estou voltando a trabalhar agora. Maridão e eu tambem somos adeptos do faça você mesmo e não temos ajuda com as crianças, fora a escola.
    Tenho um blog privado onde deixo minhas coisas. Muitas das coisas que li no teu, queria já ter deixado registrado tambem.
    Amei os laços da Natalia.
    Amei o ima de geladeira do Bernardo.
    Amei a homenagem a tua irmã.

    Parabens! Vou estar agora sempre por aqui.

    • Olá Lilian,
      Fico até emocionada ao ler palavras como essas! Obrigada por ter comentado, ler isso me estimula a continuar! Parabéns pelo André e pela Laura. Um beijo e vou te esperar!

  2. Diana! Pelo rostinho da Natália, ela está super confortável no sling! E na companhia do senhor garoto Bernardo popular, fica ainda melhor, não é mesmo!! Eu não usei o sling com a Laura, por insegurança. Hoje, melhor informada, usaria sim!! Beijos!

  3. Diana, adorei o blog e amei o post do sling. Também usei com minha pequena Violeta e era realmente engraçado os comentários e momentos fofuras que ele causava. Tenho até um post no meu blog (mamaedemadrugada.blogspot.com) sobre isso “bebês causam comoção”.

    Abraço!

  4. Oi, Diana, tudo bem? (nossa, que ruim de comentar com essas fontes clariiinhas… )
    Faço sling, mas antes de mais nada sou apaixonada por carregar o pirralho no pano.
    Hoje em dia já não dá mais para usar. Acabo deixando para momentos de extrema necessidade, porque o cara tá grande demais para carregar assim. Mas realmente, sair na rua com um bebê no sling chama mais atenção que melancia.
    Aliás, tem gente que fica curiosa, pára, pergunta como é o nome, pq q usa assim… e tem quem seja ignorante a ponto de dizer que seu bebê vai ficar deformado, mimimi.
    Sua pequena tá uma delícia no Wrap, parabéns.
    E o Bernardo é um fofo.
    Beijocas

    PS: Sim, os benefícios são incríveis e comprovados cientificamente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>