Chove lá fora e aqui…

Aqui pelas bandas do sul do país a chuva não dá trégua. Chove tanto que não se faz mais precisão do tempo, agora se faz previsão de chuva para saber se vai chover muito ou pouco, mas para um dia de sol não há previsão. Brincadeira para dia com chuva

E enquanto isso as opções de distração vão acabando e a paciência dos pequenos vai indo junto. E aí vem o maior desafio, pois como é que podemos envolvê-las de alguma forma para aproveitar bem o tempo, criando momentos agradáveis pra todo mundo sem precisar gastar dinheiro e ainda administrando o tempo limitadíssimo entre uma tarefa aqui e um projeto ali.

Hoje quando o tédio deu sinal que ia se instalar por aqui, ligeiramente pegamos uma folha de papel, um lápis e duas crianças que não aguentavam mais ficar presos dentro de casa e abrimos a porta para a diversão com uma brincadeira muito simples.

É uma brincadeira antiga e muito conhecida, basta marcar pontos na folha usando o lápis formando um grande quadrado e cada um joga uma vez ligando os pontos e cada vez que alguém fecha um quadrado marca sua inicial dentro dele, no final é só contar quantos quadrados cada um tem e comemorar a vitória.

Brincadeira para dia com chuva

Neste caso o vencedor foi o Bernardo e olha que eu não facilitei. ;)

Vamos brincar lá fora?

A ideia nesse post não é ensinar a fazer um brinquedo com material reciclável ou atividade manual educativa, mas tentar instigar as pessoas a brincar mais.

Neste nosso mundo atual, dinâmico e tão repleto de tecnologia é muito comum se deparar com comentários sobre como a infância era feliz há 10, 20 ou 30 anos atrás, sem celulares, tablets, acesso ultra rápido à internet, vídeo game, TV por assinatura, Youtube, etc.




Mas por aqui sempre acreditamos que o novo pode dividir o espaço com o antigo sem o menor dos traumas. Se muitas crianças de hoje não brincam com brinquedos simples e optam muito mais pelo XBOX que por uma partida de futebol no campinho ou por uma tarde toda correndo, rindo e se sujando, nós os adultos temos grande parte da responsabilidade.

Pois estamos sempre tão cheios de compromissos e com tantos projetos pessoais e profissionais que é mais fácil manter as crianças distraídas que reservar tempo para criar, brincar junto e divertir-se de verdade com eles.

Então desta vez resolvi não ensinar um passo-a-passo, mas incentivar os pais a dar um passo muito importante no convívio com seus filhos.

Saia de casa no domingo com a família e “esqueça” o celular em casa, construa um brinquedo, corra, canse, se suje, participe com eles nas brincadeiras como gostaria que seus pais tivessem brincado com você. Isso fará você se sentir melhor e irá gerar momentos que jamais serão esquecidos por eles.

Deixamos aqui uma ideia bem simples, fácil de fazer e que irá divertir os pequenos e os grandes que estiverem por perto: Perna de pau.

Brincando com perna de pau

Brincando com perna de pau

Brincando com perna de pau

Brincando com perna de pau




brincando-com-perna-de-pau-----

Brincando com perna de pau

Faça piões de papel para seu filho e volte um pouquinho no tempo

Há quem diga que as brincadeiras antigas estão esquecidas e que hoje as crianças só querem saber de internet, computador e vídeo game. Mas aí eu pergunto: Quais são as opções que damos a eles?

Experimente resgatar algumas brincadeiras e em volver seus filhos nelas, coisas simples e divertidas que que deixarão marcas na infância, a começar por sua participação nas brincadeiras deles.

Que tal fazer um brinquedo clássico e que diverte muito? É bem simples para fazer, usa pouco material e não exige nada de técnica. Estamos falando dos velhos piões, e podemos fazer alguns ótimos usando apenas cartolina, cola branca e palitos de churrasco.

como-fazer-um-piao-de-papel----

  • Corte 6 tiras de cartolina com aproximadamente 1 cm de largura (opte por cores diferentes para ficar mais atrativo);

como-fazer-um-piao-de-papel---

  • Corte o palito de churrasco com cerca de 6 a 7 cm mantendo a parte com a ponta;
  • Passe cola branca em uma tira de cartolina e cole ao redor do palito começando bem próximo a ponta;
  • Vá enrolando a cartolina no palito e a cada volta suba um pouquinho a cartolina;

como-fazer-um-piao-de-papel--

  • Faça o mesmo com todas as tiras, sempre subindo um pouquinho a cada volta. A cartolina irá tomando a forma de um cone;

Como fazer um pião de papel

  • Quando colar a última tira, basta esperar secar bem e começar a brincadeira.

Fazendo dois ou mais a brincadeira fica mais divertida fazendo competição para ver qual pião fica mais tempo girando!

Sempre que possível reserve um tempo do seu dia para criar coisas com seus filhos e deixe a eles lembranças de uma infância feliz e divertida.

Criando fantoches com grampos para pendurar roupa

Incentivar as crianças a criar seus próprios brinquedos é algo que, além de despertar a criatividade, desenvolve muitas habilidades. Sempre que possível dispomos do nosso tempo para preparar algo diferente com eles e mesmo quando buscamos na internet ideias que já foram testadas, tentamos deixar o passo a passo de lado e fazer ao nosso modo, criando coisas diferentes, testando outras possibilidades.

E hoje vamos fazer fantoches usando aqueles grampos de pendurar roupas feitos de madeira. E nem precisamos desfalcar a lavanderia, pois um pacotinho com 12 unidades custa pouco mais de R$ 1,00 e o resto são materiais que temos em casa. Nós usamos canetinhas, EVA nas cores branca e preta e colamos com cola quente, mas se você não tiver esses materiais em casa pode usar papel e colar com cola branca mesmo.

Fantoches de grampo de roupa

A ideia é muito simples e com um pouco de criatividade é possível criar os mais diversos tipos de fantoches. Aproveitando a particularidade de abrir de fechar do grampo para dar um efeito de movimento.

Recorte o EVA no formato do fantoche escolhido separando-o em duas partes, pinte com canetinha para fazer os detalhes e em seguida cole um pedaço em cada lado do grampo e ao abri-lo acontece o efeito.

Fantoche de grampo de roupas

Escolha qual fantoche quer fazer e em menos de 5 minutos terá um brinquedo que divertirá por horas. Aproveite a oportunidade e deixe os que pequenos usem sua criatividade criando coisas que eles gostam e permita que participem da confecção.

Fantoches de grampos de roupa

montagem

Este post foi publicado originalmente na Revista Educar – Edição Junho 2015.

Fazendo um vaso divertido com embalagem vazia

Nossa experiência desse mês nos remete a uma atividade que gostaríamos de ter condições de fazer mais com nossos filhos. A vida corrida em meio a agitação da cidade não nos permite lembrar como é importante o contato com a terra e com coisas mais simples.

Aliamos esta necessidade com a atividade de reutilização de materiais e com a aplicação das artes espontâneas do Bernardo e o resultado foi um vaso divertido com cara de um Minion (Ajudante do Sr. Gru do filme Meu Malvado Favorito).

Para fazer precisaremos de uma garrafa de refrigerante de 2,5 ou 3,0 litros, tinta para artesanato amarela e azul e pincéis, terra para jardim, EVA branco e preto, e uma plantinha que se assemelhe a um cabelo ouriçado (usamos uma mini samambaia, mas pode ser até mesmo um pé de cebolinha).

  1. Comece cortando a embalagem um pouco acima da metade;
  2. Faça alguns furos na parte de baixo para que não acumule água;
  3. Pinte toda a embalagem com a cor amarela, pinte mais de uma vez se for necessário;
  4. Depois de seca a tinta amarela, faça a jardineira do Minion com a tinta de cor azul. Aproveite a tinta azul e faça também as tiras dos óculos e a boca dele.
  5. Faça agora três círculos com EVA. Um maior (uns 3 cm de diâmetro) na cor preta, outro um pouquinho menor na cor branca e um terceiro bem pequeno na cor preta para ser a bolinha do olho. Cole-os usando cola quente e depois cole o olho no vaso;
  6. Agora é só encher o vaso de terra e colocar a plantinha que será o cabelo do Minion.

montagem post blog

Agora é só molhar, colocar em um lugar bem especial e ensinar as crianças a cuidar da plantinha. Nós fizemos o Minion, mas você pode variar de acordo com a sua criatividade e com os materiais que tiver a mão, separe uma criança entediada, os materiais, muita disposição e mãos à obra!

Dica: Oriente, mas deixe seu filho fazer ao modo dele. Não tente fazer a coisa mais perfeita do mundo, muitas vezes na intenção de obter o melhor resultado acabamos forçando nossos filhos e o momento que era pra ser agradável passa a ser uma tortura.

Este artigo foi publicado originalmente na edição de maio/2015 da Revista Educar

Todo dia é dia de índio

Se tem uma coisa que é garantia de muita diversão e horas de distração com a filharada é a cabaninha feita com cadeiras, cobertas, travesseiros e tudo mais que estiver a mão. De vez em quando fazemos isso por aqui e, se não olharmos pelo lado da bagunça, é sempre muito divertido. Mas dessa vez resolvemos fazer algo mais elaborado.

Este é um projeto que estava em nossos planos há muito tempo e que agora conseguimos realizá-lo. Trata-se de uma daquelas tendas usadas por índios norte-americanos e que além de muito divertida ainda permite extravasar a criatividade da criançada.

Para fazer a tenda seguimos os seguintes passos:

1º) Juntamos 5 barras de cano PVC com 2 metros cada uma, cordinha de sisal, barbante para costura a mão, tintas coloridas, 2,50 metros de tecido de algodão cru e muita disposição;

construindo-uma-tenda-de-indio-1

2º) Unimos as cinco barras de cano e amarramos cerca de 20cm em uma das extremidades;

3º) Armamos a estrutura da tenda e marcamos com um giz o local amarrado. Observe que ao armar a estrutura as extremidades ficarão com tamanhos diferentes. Nós usamos o pirógrafo, perfuramos e passamos a cordinha para unir as barras;

Construindo uma barraca índigena

4º) Depois cortamos o tecido em forma de triângulo conforme a estrutura armada e costuramos um pedaço ao outro;

Construindo uma barraca índigena

5º) Com o tecido já montado amarramos a tenda na armação deixando uma porta;

6º) Por último fizemos alguns detalhes com a corda de sisal pra ficar mais rústico e as crianças deram o toque final pintando as paredes!

construindo-uma-barraca-indigena-4

E depois é se preparar para muito tempo de diversão, dentro de casa, na praça, no parque, na casa da vovó e onde mais tiver vontade!

Este artigo foi publicado na Revista Educar (abril 2015).

Você ensina seu filho a respeitar os índios? Pois eu não…

Calma, não me processe ainda. Eu tenho como explicar. 

Quando os filhos estão em fase de aprendizado (24 horas por dia, 7 dias por semana) é comum que nos surpreendam com perguntas embaraçosas ou com explicações sobre assuntos que aprenderam na escola e que nos contam como se houvessem descoberto o segredo do universo e que então ao nos contar estariam nos trazendo uma novidade imensa e que nem de longe nós, os pais ultrapassados, poderíamos imaginar que existisse.

Não sou o tipo de pai que corrige qualquer coisa que os filhos aprendem e que esteja fora dos meus preceitos, se não haverá prejuízo à sua formação como pessoa eu prefiro que descubram sozinhos, no seu devido tempo.

Mas recentemente o Bernardo me trouxe uma informação que aprendeu na escola e eu me senti na obrigação de intervir e expôr minha opinião sobre o assunto. Ao pegá-lo na escola ele me disse: “Pai, hoje a professora disse pra gente que precisamos respeitar os índios.”

E eu disse a ele: “Não filho, a gente precisa respeitar todas as pessoas. Não importa se é índio, negro, branco, amarelo, homem, mulher, pobre, rico, bonito ou feio. O que importa é que é uma pessoa e todos merecem respeito.”

Tenho satisfação em saber que até esse momento meu filho não faz distinção nenhuma de cor, classe social ou seja lá o que for mais. Porque penso que o ideal é que essa questão nem sequer existisse, que as diferenças físicas não sobrepujassem absolutamente nada e que o respeito fosse cultivado pelo simples fato de sermos todos seres humanos e não porque há diferenças sociais impostas e disseminadas. Acredito que campanhas e educação anti preconceito sejam, na verdade, as maiores causas do preconceito que existe, pois amplificam e intensificam as fronteiras sociais criando um lado opressor e outro oprimido.

Então reafirmo; não ensino meus filhos a respeitar os índios ou qualquer outra minoria étnica, eu os ensino a RESPEITAR TODAS AS PESSOAS de forma igual.

E pra selar isso resolvemos fazer um artefato de uso indígena que rende muita brincadeira, ajuda muito no desenvolvimento deles e que é muito divertido pra fazer, o pau-de-chuva. E aproveitamos pra fazer um vídeo ensinando como fazer o seu.

Monstrinho divertido com embalagem de shampoo

Uma das coisas mais legais pra se fazer com as crianças é ocupar o tempo fazendo algo que seja interessante e divertido pra todo mundo, inclusive pra nós, pais.

Algo que eu gosto muito de fazer é reutilizar materiais, pois além de permitir uma atividade saudável e um tempo de qualidade junto com os pequenos, a consciência da reutilização é colocada em prática.

E este mês fizemos uma coisa bem legal, um monstrinho muito divertido feito com embalagem vazia. O processo é bem simples e vai fazer sucesso.

Separe um frasco de shampoo ou de condicionador, lave-o bem e coloque-o para secar. Depois de seco chame a criançada e junte alguns materiais como EVA, tesoura e cola quente.

Corte com cuidado bem no meio do frasco, preservando um dos lados e faça algumas franjas pra dar um toque especial. Agora recorte o EVA (eu usei branco, preto e marrom, mas você pode varia conforme achar melhor) e faça detalhes no seu monstro colando com cola quente.

Faça os olhos, língua, dentes afiados, manchas, orelhas pontudas e tudo mais que a imaginação deles e a sua permitirem.

Mosntrinho com embalagem de shampoo

Não se esqueça de incentivar a participação das crianças em todo o processo e faça disso uma grande brincadeira pra você e pra eles.

Brincando com mosntrinho com embalagem de shampoo

Esta publicação foi veiculada em nossa coluna na Revista Educar de Março 2015.

Clique aqui pra conferir a matéria na versão digital da revista.

Quebra cabeça pra geladeira

Olá… eu vou chegando assim meio sem graça, um tanto quanto inseguro e com um pouco de vergonha. Afinal, a responsabilidade em manter o conteúdo da Inventare é grande, pois a Diana é uma das pessoas mais criativas que conheço, escreve muito bem e tem ideias geniais… além de ser muito linda.

Eu deveria ter iniciado as postagens antes, mas final e início de ano são sempre um pouco conturbados e por aqui vivemos sempre vivemos com mil e uma atividades. Mas a partir de agora eu honrarei meu compromisso e prometo que passarei por aqui com frequência.

Então, pra dar início eu trago aqui um trabalhinho que fizemos para a Revista Educar que está sendo veiculada no mês de janeiro.

Com filhos em casa é quase impossível não acompanhar as tendências do cinema de animação e quase sempre os filmes são vistos e revistos dezenas de vezes. Aqui em casa, assim como em muitas outras, o que está em alta e não sai do aparelho é Frozen – Uma Aventura Congelante.

Tentamos sempre buscar atividades que envolvam as crianças e que permitam que eles explorem a criatividade e possam “desconectar” de computadores, televisão e outros dispositivos por algum tempo. E quando a atividade mistura trabalho manual e os personagens da vez é sucesso garantido.

Então resolvemos fazer um quebra-cabeça imantado do Olaf pra brincar na geladeira ou em outras superfícies metálicas.

Pra fazer essa atividade precisaremos de uma folha imantada que pode ser comprada em qualquer papelaria, canetinhas (alaranjada, preta e marrom no caso do Olaf) e uma tesoura.

Busque na internet uma imagem que queira reproduzir e copie para a folha imantada, caso não tenha habilidade para copiar imprima em folha sulfite normal e passe para a folha imantada usando papel carbono.

Depois disso é deixar que as crianças pintem, sem importar-se com perfeição ou com detalhes e depois de pronto é só recortar em tamanhos conforme a idade da criança e está pronta a diversão!

Enfeite de natal para fazer com as crianças

Meus queridos, hoje venho trazer uma ideia para fazer ainda essa semana, decorar a casa em tema natalino e entreter as crianças nessas férias, mas também trago uma notícia de mudança!

Vocês bem sabem que a vida é feita de fases e que faz algum tempo que não venho me dedicando exclusivamente a Inventare e exatamente por esse motivo faz um tempo que os posts estão ficando quase que mensais. Mas esse lugar aqui é muito especial para nossa família, através dele já conheci muita gente bacana e que faz diferença na minha vida e está cheio de lembranças especiais que se não tivessem sido registradas já teriam se perdido no espaço da memória que me falta…

Cheguei a pensar em fechar meu querido blog, mas isso me deixava de coração apertado. Então uma solução apareceu e eu fiquei tão feliz e cheia de amor que vim correndo contar para vocês!

Eu vou dar meu blog!

O contemplado será Papai Paulo. Isso mesmo, tudo que vocês viram até agora foi a minha visão de maternidade, a visão da mãe da família Happymboca. Pois de hoje em diante vocês passarão a conhecer a visão do Pai dessa família amalucada! Vai ser uma experiência bem legal. Paulo será quem vai levar o blog em diante.

E eu, como muitas de vocês já sabem, serei encontrada facilmente na Escola de Costurar (e eventualmente por aqui também, porque né… não vou conseguir viver sem meter minha colher…. haha).

Então só para não perder o costume, separa aí umas colas coloridas, uns filhos super dispostos a fazer bagunça, prepara um desenho natalino para servir de guia, cola um plástico para a cola poder descolar e faça lindos enfeites de cola para decorar os vidros da sua casa. Vai ser uma sensação!

Aproveita e dá boas vindas para Papai Paulo, esse meu esposo que sempre me enche de orgulho! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...