Aconteceu lá em casa – Mordida de cachorro!

Ontem almoçamos na casa da minha cunhada, que mora na parte de cima de uma casa de dois andares. Na saída, depois das despedidas, Bernardo correu na nossa frente, e um cachorrinho que pertence ao vizinho que mora em baixo o atacou.

Foi tudo muito rápido, aquele alvoroço, e Bernardo correu de volta para nós aos berros. Poderia ter sido só o susto de ter sido atacado, mas quando fui conferir suas pernas, constatei a dentada. O ferimento foi bem superficial, o local está com um leve edema e roxo. Não chegou a perfurar a pele, já vi mordida de criança contra criança muito mais violenta… hehe

Se o cachorro quisesse poderia ter feito um estrago muito maior, e ele não estava na rua atacando crianças, estava dentro do próprio pátio e agiu conforme seu instinto. Sou coerente e entendo isso. E exatamente por esse motivo é que acalmamos nosso filho e fomos para casa agradecidos.

Mas digo sinceramente que meus hormônios entraram em ebulição de uma forma, que para manter a compostura e educação, eu quase entrei em convulsão “raivil”!

Em três minutos o menino se acalmou, limpamos o ferimento, e hoje Paulo o levará ao setor se zoonose da cidade. Mesmo sendo tudo superficial, e com um cachorro doméstico, sabemos que prevenir nos deixará mais seguros.

Ontem a noite, enquanto eu conferia sua perna, Bernardo me perguntou:

-Mãe, porque você não falou para eu não correr?

Tive vontade de falar para ele que nunca vou conseguir prever todos os perigos do seu caminho, e o quanto temo por isso. Por saber que não posso protegê-lo de se machucar, por fora e por dentro. Que não posso prever o futuro, nem enxergo além da parede. E que cada dia mais ele terá que caminhar sozinho, e que por mais que eu quisesse que fosse diferente, faz parte de seu crescimento e desenvolvimento.

Tive vontade de falar também de todos os perigos que eu vejo e tento avisá-lo, mas que ele por querer se posicionar como pessoa, ou por querer provar que eu estou errada, vai lá e faz mesmo assim. E que se eu pudesse passaria a vida segurando a sua mão, mas que é ele próprio que quer soltar e descobrir o mundo.

Tive vontade de falar que eu já tinha me questionado a respeito disso, afinal sabia que lá em baixo tinha um cachorrinho, e mesmo assim não me lembrei a tempo de protegê-lo, e o quanto eu queria que tivesse sido em minha perna. (Tá, na perna do Paulo. Não quero prejudicar a Natália também… hehe)

Mas não disse nada disso. Apenas falei que nós dois podemos aprender com essa lição. E o quanto ele tinha sorte por ter sido um machucado tão pequeno, e que eu queria que ele tivesse mais cuidado com cachorros.

Histórias para a sua vida!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “Aconteceu lá em casa – Mordida de cachorro!

  1. Sei que dói, porque já fui mordido por cachorro quando tinha quase a mesma idade do Bernardo… mas acreditem, entre nós 4 seria melhor na minha perna mesmo…

  2. que lindo seu blog! Que fotos espetaculares! Adorei! Parabéns. Mas que dó do seu filho, de você. Eu já me senti assim também, impotente. Acho que vamos nos sentir assim milhões de vezes, não é mesmo? Isso é ser mãe que se importa. Beijos, adorei conhecer seu espaço. Tati

  3. claro que sendo o Bernardo eu fiquei assustada quando soube, e tbm preferia que tivesse sido comigo., mas quando aconteceu com a Larissa, eu achei muita graça, ri muito, pois eu mesma fui mordida muitas vezes quando era pequena, e sei como dói. adorei td que vc contou para nós, cada vez sinto mais orgulho de vcs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>