O que você vai fazer com o tempo de vida que te resta?

Esta talvez não seja a forma mais adequada para trazer uma notícia tão impactante, mas achei que seria interessante, pois eu, embora não tenha levado isso com muita seriedade, sempre acreditei que todos devemos estar preparados pra morrer.

O que você vai fazer com o tempo de vida que te resta?

Estar preparado pra morrer implica em saber usar bem o tempo de vida, implica em respeitar as pessoas ao seu redor, dar atenção e carinho aos filhos e à esposa como se não fosse acordar no dia seguinte. Não guardar rancor, saber se colocar no lugar do outro, conseguir perdoar e, sobretudo, reconhecer a culpa. Implica em não deixar pra amanhã o que você tem condições de fazer hoje, ter o coração tranquilo, ser amável com amigos, familiares e com quem mais encontrar pela rua, buscar uma conduta reta e não sobrepujar ninguém.

Hoje me vejo nessa triste situação constatada e com tantos projetos inacabados, arrependido por não ter aproveitado melhor o tempo que tive, por ter adiado tanta coisa, por ter perdido tempo com coisas inúteis, por ter me preocupado tanto por tão pouco. Eu poderia ter tratado melhor as pessoas, deveria ter refletido mais antes de alguma ações impensadas, deveria ter me calado na hora certa, deveria ter falado no momento adequado. Mas o que passou não tem mais como consertar e preciso me concentrar no tempo que virá e seguir com retidão daqui até o final.

Não sou alguém que se preocupe muito com a saúde, que vá ao médico por qualquer tipo de sintoma, sempre achei que estivesse muito bem de saúde e não percebi o tempo passando e as pequenas falhas que essa incrível máquina humana apresenta com o passar dos dias.

Sempre vi esse horizonte de uma distância considerável e nem mesmo quando alguém próximo partiu eu consegui ter a noção correta do que seria perder a vida e deixar pra trás tanta coisa importante. Mas em algum momento é necessário acordar de toda essa ilusão e ver que o tempo é inexorável e não vai parar pra que você possa consertar coisas erradas que você fez, não haverá um tempo extra pra terminar aquele projeto que você tanto sonha e fica adiando, talvez não haja condições de procurar as pessoas pra dizer a elas o quanto foram importantes, pode ser que aquela brincadeira que o filho quis fazer e você adiou não possa mais ser feita, pode ser que aquele abraço não possa mais ser dado, pode não restar mais tempo para palavras que fariam tão bem pra alguém e que ainda não foram ditas e eu sinto muito pelo fato de ter parado pra pensar nisso somente agora.

O diagnóstico é cruel e eu sei que não tem retorno, é irremediável e o melhor que se há a fazer é aceitar e fazer de agora em diante tudo que estiver ao meu alcance pra recuperar o tempo que perdi com coisa pequenas e fazer valer o tempo de vida que me resta com ações que façam diferença na vida das pessoas e na minha vida também.

O fato é que descobri essa semana que não tenho mais muito tempo de vida, de repente eu vi aquele horizonte longínquo se aproximar rapidamente e aqui estou eu diante de algo que desconhecia e que causa um grande e horrível medo, a morte. Mas decidi que irei encarar essa situação com naturalidade e viver verdadeiramente cada segundo que me resta, pois muito embora exista um tempo já predefinido, isso pode vir a acontecer antes do previsto e não gostaria de ser pego de surpresa mais uma vez.

Estou com meu tempo de vida contado e por isso resolvi fazer essa publicação, pois acho que cada pessoa deveria pensar nisso e viver intensamente e estar preparado pra morrer todos os dias, sem a sensação de haver deixado algo por fazer.

De acordo com a estimativa de vida oficial para os brasileiros eu tenho apenas mais uns 35 anos de vida, pode ser que eu ultrapasse esse prazo, mas pode ser que esse tempo seja encurtado repentinamente e eu vou fazer de tudo pra utilizar bem esse tempo de vida que me resta.

E você, o que vai fazer com o tempo de vida que te resta?

Chove lá fora e aqui…

Aqui pelas bandas do sul do país a chuva não dá trégua. Chove tanto que não se faz mais precisão do tempo, agora se faz previsão de chuva para saber se vai chover muito ou pouco, mas para um dia de sol não há previsão. Brincadeira para dia com chuva

E enquanto isso as opções de distração vão acabando e a paciência dos pequenos vai indo junto. E aí vem o maior desafio, pois como é que podemos envolvê-las de alguma forma para aproveitar bem o tempo, criando momentos agradáveis pra todo mundo sem precisar gastar dinheiro e ainda administrando o tempo limitadíssimo entre uma tarefa aqui e um projeto ali.

Hoje quando o tédio deu sinal que ia se instalar por aqui, ligeiramente pegamos uma folha de papel, um lápis e duas crianças que não aguentavam mais ficar presos dentro de casa e abrimos a porta para a diversão com uma brincadeira muito simples.

É uma brincadeira antiga e muito conhecida, basta marcar pontos na folha usando o lápis formando um grande quadrado e cada um joga uma vez ligando os pontos e cada vez que alguém fecha um quadrado marca sua inicial dentro dele, no final é só contar quantos quadrados cada um tem e comemorar a vitória.

Brincadeira para dia com chuva

Neste caso o vencedor foi o Bernardo e olha que eu não facilitei. ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...