Porque cancelar a TV por assinatura foi o melhor negócio do ano

Houve um tempo que eu até cheguei a achar interessante uma linha nítida de mudança no comportamento do Bernardo através dos canais de televisão. Ele apenas se interessava pelo Discovery Kids (muito instrutiva, água com açúcar e blá, blá, blá…) e repentinamente passou a assistir e se interessar por Cartoon Network (onde passam episódios de Apenas um Show (10+), Hora de Aventura (10+), etc), eu pensei comigo:

- Meu filho está crescendo… e creio que deve haver uma medida de tolerância, pois se ele ficar só no Discovery vai ficar um molenguinho, mas se ficar só no Cartoon vai aprender um monte de coisa louca e que não deveria estar aprendendo com 6 anos de vida. Assim, se assistir ambos os canais haverá equilíbrio no aprendizado (!!??).28-365

Pois bem, quem é pai (e mãe) sabe, ou pelo menos deveria saber, que ao contrário do que pensamos quase sempre nossas conclusões estão erradas e se tivermos um pouco de discernimento e não pretendermos ser os donos da verdade, seremos capazes de aprender muito com essa magnífica convivência entre pais e filhos.

A verdade é que a natureza humana é bem mais complexa e, embora possa ser influenciada, independe de fatores externos para se manifestar. Ele vai crescer e formar suas opiniões com ou sem assistir o Fantástico, vai aprender palavrões mesmo sem ter ouvido unzinho sequer dentro de casa, vai despertar interesse por coisas novas e isso vai acontecer naturalmente.

Pouco há que possamos fazer para impedir que eles provem o doce e o amargo da vida e sintam o gosto por si mesmos. E pra dizer a verdade, não há porque investir esforços na tentativa de coibir certas ações..

Mas é nosso papel orientar, advertir, ensinar o que estiver ao nosso alcance e aprender junto com eles. A cada dia que passa eu acredito mais que a nossa presença na vida deles andando lado a lado, buscando ter uma relação de complacência e amizade será mais válida e mais duradoura que uma relação do tipo “eu lidero e você me segue”.

Nesse ponto é que entra a TV por assinatura (achou que eu tinha divagado e esquecido do título, né??). Repassar o que aprendemos como correto através de ordens e orientações, controlar o que eles veem na TV ou na internet, monitorar os amigos que eles têm, tudo isso talvez seja muito mais fácil do que tentar inserir-se no mundo deles, participar, fazer parte dos seus interesses e conquistar uma confiança despretensiosa.

Este ano resolvemos cancelar a TV por assinatura e no início pensamos que teríamos muita dificuldade por despedir a nossa babá, mas percebemos uma mudança clara em todos nós. A TV fica desligada por muito mais tempo e dispensamos mais tempo aproveitando o tempo pra sair de casa, pra brincar, pra estudar juntos e, consequentemente, pra misturar nossos mundos.

Como disse no início, não acredito que interferências externas, como a TV por exemplo, sejam decisivas na formação do indivíduo, mas posso garantir que a ausência ou redução de interferências externas nos permitem perceber mais de perto as necessidades dos filhos e influenciar de forma indireta no seu desenvolvimento.

Por isso a opinião aqui é unânime, “Cancelar a TV por assinatura foi o melhor negócio do ano”.

Monstrinho divertido com embalagem de shampoo

Uma das coisas mais legais pra se fazer com as crianças é ocupar o tempo fazendo algo que seja interessante e divertido pra todo mundo, inclusive pra nós, pais.

Algo que eu gosto muito de fazer é reutilizar materiais, pois além de permitir uma atividade saudável e um tempo de qualidade junto com os pequenos, a consciência da reutilização é colocada em prática.

E este mês fizemos uma coisa bem legal, um monstrinho muito divertido feito com embalagem vazia. O processo é bem simples e vai fazer sucesso.

Separe um frasco de shampoo ou de condicionador, lave-o bem e coloque-o para secar. Depois de seco chame a criançada e junte alguns materiais como EVA, tesoura e cola quente.

Corte com cuidado bem no meio do frasco, preservando um dos lados e faça algumas franjas pra dar um toque especial. Agora recorte o EVA (eu usei branco, preto e marrom, mas você pode varia conforme achar melhor) e faça detalhes no seu monstro colando com cola quente.

Faça os olhos, língua, dentes afiados, manchas, orelhas pontudas e tudo mais que a imaginação deles e a sua permitirem.

Mosntrinho com embalagem de shampoo

Não se esqueça de incentivar a participação das crianças em todo o processo e faça disso uma grande brincadeira pra você e pra eles.

Brincando com mosntrinho com embalagem de shampoo

Esta publicação foi veiculada em nossa coluna na Revista Educar de Março 2015.

Clique aqui pra conferir a matéria na versão digital da revista.

Um bolo de chocolate com bolinhas de Nescau Cereal pra finalizar o dia

Hoje cheguei do trabalho na correria porque a Diana tinha um compromisso e quando ela saiu pela porta a saudade apertou na Natália e o choro foi inevitável, mas se tem uma coisa que acalma os ânimos por aqui é fazer um bolo.

Mas o problema é que eu não sou um confeiteiro, digamos assim, muito habilidoso. Sorte minha ter em casa o Bernardo que tem vasta experiência em fazer bolos com sua mãe, então nos aventuramos os três na cozinha e… voilá!

Bolo de chocolçate com Nescau cereal

Só não vamos deixar a receita porque não lembramos de tudo que colocamos ela é secreta!

Aprendendo a ser pai de menina

Estou ciente que existem sentimentos que simplesmente não podem ser expressados com palavras em toda sua plenitude e que portanto não podem ser entendidos plenamente por quem os lê, mas tudo bem eu correrei o risco de parecer um pai bobão ao falar da minha doce garotinha, tão meiga, tão linda, tão segura de si, tão carinhosa e, algumas vezes, muito azeda.

Penso que existem algumas fases muito distintas nos sentimentos que temos por nossos filhos desde o seu nascimento, estes sentimentos passam por um processo de maturação e creio que entendendo isso consigamos lidar melhor com a situação e consequentemente deixar os filhos mais a vontade com nossa presença em suas vidas. E não conseguir entender isso pode gerar muita frustração por esperar que eles atendam expectativas em torno de um sentimento que só nós conhecemos. Ao não conseguir atender a expectativa de reviver nossos sentimentos, que muitas vezes eles nem sabem do que se trata, acabam se afastando.

Aprendendo a ser pai de menina

Creio que se formos capazes de amadurecer junto com o relacionamento que temos com nossos filhos, certamente os teremos próximos de nós por mais tempo.

Uma das fases que percebo é a paixão e é o que sinto pela Natália nessa etapa de sua vidinha, percebo que que com o Bernardo o sentimento está em fase de maturação e a paixão gradativamente se transforma em amor, forte e duradouro.




Filho definitivamente não é resultado de uma produção seriada, cada um é único, em todos os sentidos. Quando o Bernardo nasceu eu conheci sentimentos novos, que eu realmente não sabia que existiam e enquanto esperava a chegada da Natália eu estava seguro que seria mais simples por já ter tido a experiência, mas ela chegou e desmontou completamente minha segurança. Tive que reaprender tudo.

E não me refiro ao fato de ver roupinhas cor-de-rosa, lacinhos para cabelo, bonecas ou delicadezas em tom pastel enfeitando a casa. Mas a toda uma complexa estrutura comportamental que eu desconhecia, que vai da meiguice a uma explosão de ira e vice-versa em poucos segundos.

Eu sei que tenho muito a aprender ainda com a presença dela em minha vida e só espero que eu tenha força e coerência suficiente pra saber respeitar seus limites e seu espaço. Que eu sabia orientar sem impor nenhum obstáculo para o seu desenvolvimento. E, principalmente, que eu consiga entender, aceitar e colaborar com as suas escolhas.

E pra concluir, sinto um orgulho imenso da primeira frase que ela disse e repete incontáveis vezes até hoje: “Não, Papai!!”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...